Amanhã: que mundo vamos deixar aos nossos filhos?

Olhamos à nossa volta e tudo nos parece natural e garantido: vivemos num país lindíssimo, temos comida na mesa e vivemos num ambiente pacífico… Pensamos que vai ser sempre assim. «A crise já cá anda há tanto tempo que não pode ficar pior». Até que…Continue reading

A contribuição das ferramentas online para a performance empresarial

Marketing na Internet para PME

Há um ano, por esta altura, estava a apresentar a minha tese de Mestrado sobre Marketing na Internet para PME. A conjuntura do país agora está ligeiramente diferente, mas já se adivinhavam difíceis com a presença da Troika em Portugal. Por isso, as tendências que seriam previsíveis há um ano mantêm a sua atualidade: a publicidade online continua a crescer face aos outros tipos de publicidade, principalmente na Europa, zona do globo em que o mercado publicitário se apresenta em queda (dados Nielsen).Continue reading

Para quando o voto em mobilidade?

A abstenção foi a grande vencedora das eleições legislativas. Mais uma vez. Quando teremos a possibilidade de votar, onde quer que nos encontremos, deslocando-nos a qualquer mesa de voto do país no dia das eleições?

Nem todos os Portugueses deixam de ir votar para não estragar um dia de praia ou porque estão descrentes da política, se bem que estes dois casos se apliquem a um vasto leque de eleitores.

Um ou outro também não vota porque tem uma vida nómada, entre o local onde trabalha e o local onde tem a família. Militares, professores, estudantes e outros profissionais nem sempre encaixam nos critérios para o voto antecipado. Outros votariam se fosse mais simples ir votar, sem implicar grandes deslocações e complicações.Continue reading

Procura-se biblioteca em Lisboa com horário pós-laboral

Quando estudava em Coimbra, tinha os horários das bibliotecas e salas de estudo memorizados e conseguia optimizar o meu estudo fora de casa até à meia-noite.

Em Lisboa, por mais anos que passem, não encontro biblioteca à altura, especialmente depois das 19h00. Sempre fui pessoa de estudar fora de casa, já que os apelos domésticos jogam contra as tentativas de me concentrar.

Como será possível encarar com realismo que se aposte na formação ao longo da vida, fazer pós-graduações, mestrado ou doutoramento, com tão poucas bibliotecas abertas em horário pós-laboral? Continue reading

Curiosa por natureza e por formação

Assim que aprendi a falar, acabou o sossego. Nunca mais parei que questionar o mundo e a minha idade dos porquês deve ter sido particularmente difícil para os meus pais. Nas viagem de carro de uma hora ou duas, passava o tempo todo sentada na pontinha do banco traseiro, empoleirada entre os bancos da frente (algo impensável nos dias de hoje) a perguntar: o que é aquilo? Para que serve isto?Continue reading