Projeto Sotaques: «Sentimos que estamos a colmatar uma lacuna que existia na relação luso-brasileira»

Projeto Sotaques

Nesta entrevista com Rui Marques e António Bernardini, percorremos vários temas que vão da génese do Projeto Sotaques à defesa da língua portuguesa nas suas várias vertentes, da cultura à economia. Podemos encontrá-los no seu website e, com uma forte aposta no Facebook, no grupo Sotaques.

P – Com que missão nasceu o projeto Sotaques? Como descrevem as circunstâncias da sua génese?

R – O Sotaques nasceu da consciência de três pessoas de áreas diferentes – Rui Marques, jornalista, António Bernardini, marketeer e Pedro Araújo, especialista na área da Internet – de que é fundamental a existência de uma Plataforma de promoção e comunicação na Internet e nas redes sociais que ligue Portugal e o Brasil, os agentes culturais e económicos dos dois países de um modo mais profundo e eficaz.

Também contribuiu para essa génese o facto de sermos de nacionalidades diferentes – dois responsáveis do Sotaques são portugueses e um é brasileiro – para desejarmos desenvolver uma Plataforma com estas características tão peculiares. Sentimos que devíamos transpor a nossa relação luso-brasileira para um contexto mais Global e alargado, já que temos a noção que falta um Projeto como o Sotaques no atual contexto das relações entre Portugal e o Brasil.

P – Como se podem aproximar os povos que falam a língua portuguesa? Que papel desempenha o Sotaques neste contexto?

R – Esse papel pode-se dividir em três planos. Por um lado, na divulgação e promoção de artistas portugueses e brasileiros no nosso site www.sotaques.eu e nas redes sociais, procurando sempre que Portugal e o Brasil aprofundem o seu conhecimento mútuo e promovam o   que de melhor se faz em Portugal e o Brasil.

O Sotaques já entrevistou artistas da envergadura do português Rodrigo Leão, da brasileira Sílvia Machete, das Bandas brasileiras Alma Livre e a Banda mais bonita da cidade e faz a cobertura permanente de eventos culturais com importância luso-brasileira. Também estamos atentos a novos valores artísticos que estejam a despontar e não sejam tão conhecidos e, que encontram no Sotaques o seu espaço de promoção,  bem como divulgando especiais temáticos que realizamos como o Fado Património Mundial, o aniversário da morte de Elis Regina e outros que mereçam uma abordagem mais cuidada.

Noutro plano como o próprio nome indica, o Sotaques pretende aproximar as Regiões portuguesas e brasileiras. Já destacamos os Sotaques dos Açores, Santa Catarina, Minho e Minas Gerais e pretendemos continuar a falar das relações históricas, linguísticas culturais, económicas entre as nossas Regiões, estimulando novas parcerias, novas relações, novas atividades económicas e culturais entre portugueses e brasileiros.

Finalmente e englobando os dois planos anteriores, o Sotaques é, tal como é dito no nosso slogan,  uma Ponte cultural e económica entre Portugal e o Brasil. Empresas, criadores, Entidades Governamentais ou privadas, Fundações, Associações têm no Sotaques a Plataforma ideal para se promoverem numa alargada rede luso-brasileira.

Sentimos que estamos a colmatar uma lacuna que existia na relação luso-brasileira  e, que esta é uma grande oportunidade,  para os agentes económicos e culturais portugueses e brasileiros ganharem dimensão e valorizarem-se mutuamente,  fazendo da Língua uma mais-valia real a nível da atividade económica e cultural.

P – Como se posiciona o projeto Sotaques, quanto ao Acordo Ortográfico, numa altura em que caminhamos a passos largos para a sua adoção nas instituições oficiais e nas publicações mas ainda encontramos resistência em muitos sectores da sociedade portuguesa?

R – A Língua é um organismo dinâmico, vivo. Está sempre em mutação e temos de compreender que temos todas  as vantagem em termos uma Língua comum, unificadora, que fortaleça ainda mais a nossa presença no mundo.

Os países Lusófonos tem todo o interesse em adotar o novo acordo ortográfico e institui-lo nas suas Organizações. Vivemos num mundo Global e, neste contexto, os países de Língua oficial portuguesa devem responder em conjunto e não individualmente.

P – O que se poderia fazer para aumentar a importância da língua portuguesa no mundo dos negócios?

R- Apostar em Projetos como o Sotaques. Ou seja numa Plataforma de promoção e comunicação que potencie as relações económicas e culturais entre os países lusófonos.

A relação luso-brasileira para o Sotaques é um ponto de partida não um ponto de chegada. Estamos abertos a todos os que queiram fazer da Língua portuguesa um veículo de aproximação económica e empresarial no seio da Lusofonia.

Com Plataformas como o Sotaques será muito mais fácil desenvolvermos, realmente, todo o potencial económico da relação entre os países Lusófonos e entre as nossas Empresas, Entidades, marcas empresariais e  criadores.

P – Que iniciativas têm pensadas para o ano de 2012?

R – Em 2012 vamos continuar a fortalecer e aprofundar a Ponte económica e cultural entre Portugal e o Brasil. A aprofundar a nossa rede de Parceiros nos dois países, a agregar novas marcas e empresas  que desejem promover-se, a nível publicitário, no Sotaques e estar presente nos mercados português e brasileiro bem como nos mercados dos outros países de Língua oficial portuguesa – Angola, Moçambique, Cabo Verde etc – através da nossa Plataforma Digital e de  ligação às redes sociais.

Por outro lado, prosseguiremos a nossa missão de ser um canal de comunicação da cultura em Portugal e no Brasil, dos eventos e personalidades dos dois países, do empreendedorismo cultural e económico que muitas vezes não aparece nas notícias mas é muito importante. Futuramente ponderamos ter um canal de promoção e comunicação na Internet  e uma revista impressa com conteúdos próprios.

Finalmente, o Sotaques vai organizar, em 2012,  vários eventos onde a nossa Língua, Cultura e Empreendedorismo estarão  em destaque e  serão  valorizados. Também estamos a desenvolver um Projeto que passa pela ida a São Paulo, ao Museu da Língua Portuguesa, para fazermos  uma reportagem sobre este espaço e a sua importância para o desenvolvimento da Língua  Portuguesa e da relação cultural entre Portugal e o Brasil.

Para que a Plataforma Sotaques Brasil/Portugal  cresça também é importante fazer um apelo a todos os que nos queiram apoiar – mecenas, patrocinadores, Entidades públicas e privadas, criadores,  empresas. Juntem-se a nós em 2012 e cresçam connosco a nível empresarial, criativo e cultural. Apostem no Sotaques que o Sotaques retribuirá essa aposta e multiplicará a sua visibilidade em Portugal, no Brasil, e nos países onde a Língua portuguesa for falada.

 

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de email não será publicado.